SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número1Caracterização molecular de linhagens de pimenta do tipo Jalapeño amareloDivergência genética e importância de caracteres morfológicos em genótipos de couve índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Horticultura Brasileira

versão impressa ISSN 0102-0536versão On-line ISSN 1806-9991

Resumo

OLIVEIRA, Ademir KM; PEREIRA, Kelly CL; MULLER, Jéssica AI  e  MATIAS, Rosemary. Análise fitoquímica e potencial alelopático das cascas de Pouteria ramiflora na germinação de alface. Hortic. Bras. [online]. 2014, vol.32, n.1, pp.41-47. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362014000100007.

Alelopatia é a capacidade que determinadas plantas têm de interferir no metabolismo de outras, por meio de substâncias liberadas no ambiente, podendo ser uma alternativa de combate às plantas invasoras, dispensando ou reduzindo a utilização dos herbicidas. Levando-se em consideração este fator, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial alelopático da parte externa e interna da casca de P. ramiflora na germinação e crescimento inicial de plântulas de alface. Os extratos foram obtidos via turbolise, sendo 40 g da planta para 200 mL de água/álcool. Os bioensaios foram diluídos do extrato bruto (20%) em concentrações de 2,5, 5, 10 e 15% e o delineamento estatístico utilizado foi inteiramente casualizado, com médias comparadas pelo teste de Tukey. Não foi observada alteração na germinação nas concentrações dos extratos testados (etanólico e aquoso das partes externa e interna) das cascas deP. ramiflora, além dos extratos também não terem interferido na velocidade de germinação e tempo médio de germinação. Porém, as diferentes concentrações prejudicaram o desenvolvimento da raiz e da parte aérea, principalmente as concentrações de 2,5 e 5,0% do extrato etanólico da parte interna da casca, efeito associado à presença de esteróides e triterpenos, presentes neste extrato. A casca de P. ramiflora, apesar de não afetar negativamente as taxas de germinação, possui a presença de aleloquímicos que interferiram negativamente no crescimento das plântulas de alface, indicando efeito alelopático e potencial de utilização.

Palavras-chave : Lactuca sativa; alelopatia; aleloquímico; Sapotaceae; curriola.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )