SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 issue3Mechanical isolation of capuchin monkey (Cebus apella) preantral ovarian folliclesProtein concentrates for bovines: 1. In situ digestibility of dry matter and crude protein author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935

Abstract

O'DWYER, L.H. et al. Prevalência de Hepatozoon spp. (Apicomplexa, Hepatozoidae) em serpentes recém-capturadas no Brasil. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. [online]. 2003, vol.55, n.3, pp. 309-314. ISSN 0102-0935.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352003000300010.

O presente estudo teve como objetivo determinar a prevalência da infecção por Hepatozoon spp. em serpentes recém-capturadas da região de Botucatu, São Paulo. O sangue foi coletado de todas as serpentes por punção da veia caudal. Os esfregaços foram secos ao ar, fixados com metanol e corados com solução de Giemsa a 10%. Examinaram-se 238 serpentes pertencentes a 23 espécies, das quais 135 (56,7%) eram venenosas e 103 (43,3%) não venenosas. As espécies venenosas mais representativas foram Crotalus durissus terrificus (n=108) e Bothrops jararaca (n=17) e as não venenosas foram Oxyrhopus guibei (n=35), Boa constrictor amarali (n=18) e Waglerophis merremi (n=13). A infecção por Hepatozoon spp. foi detectada em 39 (16,4%) serpentes. As prevalências em serpentes venenosas e não venenosas foram 20,0% e 11,7%, respectivamente. As maiores prevalências foram 38,9% para Boa constrictor amarali, 35,3% para Bothrops jararaca e 19,4% para Crotalus durissus terrificus.

Keywords : serpente; Hepatozoon; prevalência; infecção.

        · abstract in English     · text in English