SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 issue4Effects of ozone in equine jejunum reperfusion injury author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935

Abstract

FIGUEIREDO, H.C.P.; LAGE, A.P.; PEREIRA JUNIOR, F.N.  and  LEITE, R.C.. Imunidade passiva contra Escherichia coli enterotoxigênica: avaliação sorológica de uma bacterina contendo as fímbrias K99 e F41 no colostro de fêmeas vacinadas e no soro de bezerros. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. [online]. 2004, vol.56, n.4, pp. 425-432. ISSN 0102-0935.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352004000400001.

Produziu-se uma bacterina de Escherichia coli enterotoxigênica (ETEC) contendo as fímbrias K99 e F41 e avaliaram-se a capacidade de indução de anticorpos anti-K99 e anti F-41 no colostro de vacas vacinadas e no soro de bezerros e a persistência dos anticorpos nos neonatos. Três experimentos foram realizados em duas fazendas comerciais. Os animais foram aleatoriamente alocados em blocos, de duas fêmeas prenhes (uma vacinada e outra controle) e seus respectivos bezerros. No experimento A (fazenda 1), com 18 blocos, os animais receberam uma dose da vacina, 30 dias antes do parto. No experimento B (fazenda 1), com 26 blocos, os animais receberam duas doses de vacina, aos 60 e 30 dias antes do parto. No experimento C (fazenda 2), com 22 blocos, os animais receberam o mesmo esquema de vacinação do experimento B. Nos experimentos A e B foram coletados colostro das parturientes e soro dos bezerros entre 24 e 36 horas de vida. No experimento C, foram usadas novilhas receptoras de embriões e coletados colostro e soro dos bezerros aos 7, 14, 28 e 42 dias de idade. Anticorpos anti-K99 e anti-F41 foram detectados por ELISA utilizando antígenos K99 e F41 purificados. No experimento A não foi observada diferença entre o grupo vacinado e o controle quanto à detecção de anticorpos. No experimento B foi observada diferença (P<0,001) entre o colostro de fêmeas vacinadas e o soro de seus bezerros. No C houve diferença entre o grupo vacinado e o controle para o colostro e o soro dos bezerros aos 7, 14, 28 (P<0,001) e 42 dias de idade (P= 0,003). A bacterina utilizada foi eficiente para a indução de resposta imune humoral detectável.

Keywords : bezerro; diarréia; Escherichia coli enterotoxigênica; K99; F41; vacina.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English