SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue6Orbital fat prolapse in a Persian cat. Case reportHypoosmotic test to predict viability of equine chilled semen in different extenders author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

On-line version ISSN 1678-4162

Abstract

ARAUJO, M.C.C. et al. Secreção de interferon-tau em embriões bovinos produzidos in vitro frescos e congelados. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. [online]. 2005, vol.57, n.6, pp.752-756. ISSN 1678-4162.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352005000600008.

Avaliou-se a interferência da criopreservação sobre a secreção de interferon-tau (IFN-t) por embriões bovinos produzidos in vitro. Usaram-se dois grupos de tratamentos: I) constituído por embriões não criopreservados (fresco) e II) embriões criopreservados. Os embriões, após atingirem a fase de blastocisto (fresco ou imediatamente após o descongelamento dos criopreservados), continuaram a ser cultivados individualmente por mais sete dias. Do meio de cultivo em que se mantiveram os blastocistos retiraram-se alíquotas com três e sete dias do início do cultivo, para a avaliação da secreção de IFN-t pelos embriões cultivados. Os embriões congelados secretaram menos IFN-t do que aqueles não criopreservados (P<0,05), e com sete dias houve maior secreção do interferon do que com três dias (P<0,05). A criopreservação prejudicou a produção de IFN-t pelo trofoblasto e pode comprometer o reconhecimento materno da gestação e o desenvolvimento do embrião pós-descongelamento.

Keywords : bovino; embrião; PIV; interferon-tau.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License