SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 número6Leishmaniose visceral canina: um caso inusitado de um animal assintomático proveniente de Belo Horizonte, Minas GeraisPerfil de isolamento microbiano em cães com otite média e externa associadas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

versão impressa ISSN 0102-0935

Resumo

LONARDONI, M.V.C. et al. Comparação entre imunofluorescência indireta e aglutinação direta para o diagnóstico sorológico da leishmaniose tegumentar americana em cães errantes. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. [online]. 2006, vol.58, n.6, pp. 1001-1008. ISSN 0102-0935.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352006000600005.

Estudaram-se 92 cães errantes com o objetivo de comparar a imunofluorescência indireta (IFI) e a aglutinação direta (AD) na investigação da leishmaniose tegumentar americana (LTA) canina, no período de outubro de 1999 a novembro de 2001. Os animais foram examinados quanto à presença de lesões e submetidos à intradermorreação de Montenegro (IDRM) e à pesquisa de anticorpos anti-Leishmania por IFI e AD. A IFI apresentou sensibilidade de 78,9% e especificidade de 93,8% (título >40), e a AD sensibilidade de 57,9% e especificidade de 68,8% (título >80). Dois cães apresentavam lesão, mas a pesquisa do parasito foi negativa. A IDRM, realizada em 89 cães, foi positiva em três (3,4%). Trinta e quatro cães (37,0%) foram positivos para a IFI, 61 (66,3%) para a AD e 69 (75,0%) para a IFI e/ou a AD. Dos cães com a IFI positiva, sete eram de Floresta, 13 de Maringá, 12 de Leópolis, um de São Jorge do Ivaí e um (50,0%) de Campo Mourão. Os resultados sugerem o contato prévio desses animais com o parasito.

Palavras-chave : cães errantes; leishmaniose tegumentar americana; Paraná.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português