SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 issue6Body components of young crossbred Boer goats fed licury oil (Syagrus coronata) in the dietPhytase in diet of common carp fingerlings: produtive performance and carcass traits author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935

Abstract

TAKEARA, P et al. Lisina digestível para frangos de corte machos entre 12 e 22 dias de idade. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. [online]. 2010, vol.62, n.6, pp. 1455-1461. ISSN 0102-0935.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352010000600023.

Avaliou-se nível de lisina digestível para 1050 frangos de corte dos 12 aos 22 dias de idade. O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso, com cinco tratamentos, sete repetições e 30 aves por unidade experimental. Os tratamentos foram: 1,05; 1,10; 1,15; 1,20 e 1,25% de lisina digestível. Avaliaram-se ganho de peso, consumo de ração, conversão alimentar, composição e deposição de nutrientes corporais. Foram constatados efeitos quadráticos de lisina digestível no consumo de ração e resposta linear ascendente no peso da carcaça. Na composição química da carcaça, houve resposta quadrática do nível de lisina na concentração de proteína. As taxas de deposição proteica, deposição de água, da carcaça e do corpo total tiveram aumento linear em resposta ao acréscimo de lisina na dieta. O aumento da concentração de lisina, todavia, coincidiu com a redução da matéria mineral nas vísceras e sangue e no corpo total. Considerado o desempenho, o nível 1,1% de lisina digestível atendeu às necessidades do frango de corte entre o 12º e o 22º dia de idade. Consideradas a composição química e as taxas de deposição dos nutrientes corporais, a demanda pelo aminoácido digestível torna-se igual ou maior que 1,25%

Keywords : frango; composição corporal; deposição lipídica; deposição proteica; desempenho.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese