SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.63 issue1Computed tomography in the diagnosis of steroidal hepatopathy in a dog: case reportEffect of freezing on rabbit cultured chondrocytes author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935

Abstract

SOUSA, C.P et al. Fosfatase ácida resistente ao tartarato como biomarcador do metabolismo ósseo no cão. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. [online]. 2011, vol.63, n.1, pp.40-45. ISSN 0102-0935.  https://doi.org/10.1590/S0102-09352011000100007.

Determinaram-se os valores da atividade da fosfatase ácida resistente ao tartarato (FART) e avaliou-se a sua variabilidade biológica. Neste estudo, foram utilizados nove cães adultos e saudáveis de raça Podengo Português para as determinações das atividades da FART, da fosfatase alcalina total, da isoenzima óssea da fosfatase alcalina e da concentração dos minerais séricos - cálcio, fósforo e magnésio. A atividade sérica obtida da FART foi de 2,19±0,56 UI/mL, com uma variação intra-individual de 18,3% e interindividual de 25,6%. Foram observadas correlações significativas ao longo do tempo entre FART e cálcio (r=-0,3431; P<0,05), entre FART e magnésio (r=0,3974; P<0,05) e entre cálcio e magnésio (r=-0,787; P<0,01). Os resultados indicam que este marcador de reabsorção óssea pode ser de grande valor na prática clínica e na investigação e, ainda, ser utilizado como um método auxiliar não invasivo para avaliação do metabolismo ósseo

Keywords : cão; metabolismo ósseo; reabsorção; osteoclaste.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License