SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.66 issue5Tongue papillae morphology of brown-throated sloth Bradypus variegatus (SCHINZ, 1825)Nutritional value of high moisture corn silage in the diet of Holstein cows author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935

Abstract

ABREU, D.C. et al. Desempenho de vacas mestiças lactantes em pasto suplementadas com ureia convencional ou ureia de liberação lenta. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. [online]. 2014, vol.66, n.5, pp.1487-1494. ISSN 0102-0935.  http://dx.doi.org/10.1590/1678-6701.

Avaliou-se o efeito da utilização de ureia convencional (UC) ou de ureia de liberação lenta (ULL) em suplementos concentrados, nos níveis de 2, 4 ou 6% (base da matéria seca), em substituição ao farelo de soja, sobre o desempenho produtivo de vacas mestiças Holandês x Zebu (499±61kg de peso corporal e 167 dias de lactação) mantidas em pastos de capim-elefante (11,5% de proteína bruta e 60% de FDNcp), sob lotação intermitente, no período das chuvas. Um suplemento controle (sem ureia) foi utilizado contendo farelo de soja como fonte proteica. Foram utilizadas 21 vacas, distribuídas em delineamento em blocos incompletos balanceados, com três períodos de 21 dias cada (14 dias de adaptação e sete dias de coleta). Os animais entraram nos piquetes com altura do pasto de 110-120cm e saíram quando atingiram altura de 40-50cm. Os suplementos concentrados isonitrogenados (24% de proteína bruta, base da matéria seca) foram fornecidos na quantidade de 3,2kg/vaca/dia (base da matéria natural). Não houve efeito (P>0,05) de fonte de proteína bruta (farelo de soja vs. fonte de NNP), de interação entre fonte de NNP (UC vs. ULL) e nível de NNP (2, 4 e 6% na MS do suplemento), de fonte de NNP e de nível de NNP e sobre a produção de leite (10,0kg/dia), produção de leite corrigida para 3,5% de gordura (10,7kg/dia), teores de gordura (4,01%), proteína (3,66%), lactose (4,16%), extrato seco total (12,86%) e extrato seco desengordurado (8,60%) no leite. A substituição da ureia convencional pela ULL não promove melhoria no desempenho produtivo de vacas leiteiras mestiças em pastagem de capim-elefante, no período das chuvas. A ureia (convencional ou de liberação lenta) pode ser incluída em até 6% na MS de suplementos concentrados, em substituição ao farelo de soja, sem afetar o desempenho produtivo de vacas mestiças (Holandês x Zebu) em pastagem, no período das chuvas.

Keywords : leite; nitrogênio não proteico.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )