SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número2Incorporando a variabilidade no processo de identificação do modelo de máximo global no Grade of Membership (GoM): considerações metodológicasAs amenidades naturais influenciam a escolha locacional dos trabalhadores? evidências para as regiões metropolitanas brasileiras índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Revista Brasileira de Estudos de População

versão impressa ISSN 0102-3098

Resumo

GUIMARAES, Raquel Rangel de Meireles  e  RIOS-NETO, Eduardo Luiz Gonçalves. Comparação entre metodologias de idade-período-coorte para o estudo de uma medida da progressão escolar no Brasil. Rev. bras. estud. popul. [online]. 2011, vol.28, n.2, pp. 349-367. ISSN 0102-3098.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-30982011000200007.

Este artigo procura realizar um exercício de comparação metodológica de dois estimadores dos modelos idade-período-coorte: o estimador convencional obtido pelos modelos lineares generalizados restritos (MLGR); e o estimador intrínseco (EI). O objeto de interesse são as contribuições dos efeitos de idade, período e coorte nas mudanças temporais na probabilidade de progressão (PPS) para a 5ª série do ensino fundamental das mulheres brasileiras. A modelagem IPC se justifica uma vez que os efeitos de idade, período e coorte podem impactar de forma significativa a probabilidade de progressão escolar: efeitos de idade refletem tanto a idade mínima de entrada no sistema de ensino como também o dilema entre trabalho e estudo que surge ao longo da carreira educacional; efeitos de período estão associados às diferentes conjunturas econômica e política, bem como ao estado das políticas educacionais; por fim, efeitos de coorte refletem características sociais peculiares a determinados grupos de indivíduos. Os dois instrumentais foram contrapostos em termos da eficiência, significância e estimativa dos parâmetros. Os resultados revelam a potencialidade da solução para o modelo IPC baseada no estimador intrínseco, o qual apresenta parâmetros com variância inferior aos estimados pelo modelo linear generalizado restrito. Desta forma, projeções das PPS baseadas na extrapolação do erro-padrão dos parâmetros obtidos pelo estimador intrínseco podem ser promissoras.

Palavras-chave : Modelos idade-período-coorte; Estimador intrínseco; Probabilidade de progressão por série.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · pdf em Português