SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número1Avaliação da qualidade de vida em pacientes laringectomizados: uma revisão sistemáticaA reprodução social da hanseníase: um estudo do perfil de doentes com hanseníase no Município de São Paulo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Cadernos de Saúde Pública

versão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

DIAS-DA-COSTA, Juvenal Soares et al. Uso de métodos anticoncepcionais e adequação de contraceptivos hormonais orais na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil: 1992 e 1999. Cad. Saúde Pública [online]. 2002, vol.18, n.1, pp. 93-99. ISSN 1678-4464.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2002000100010.

Realizou-se um estudo transversal de base populacional, com o objetivo de verificar a utilização de métodos contraceptivos e adequação do emprego de anticoncepcionais orais pelas mulheres de 20 a 49 anos, residentes na zona urbana da cidade de Pelotas. Os resultados foram comparados com outro estudo transversal de base populacional, realizado em 1992. Utilizou-se amostragem por conglomerados, incluindo-se 766 mulheres com idade entre 20 e 49 anos. Do total de mulheres, 495 (64,6%) utilizavam algum método contraceptivo, sendo mais freqüentemente empregados: anticoncepcionais orais (55,4%), ligadura tubária (22,2%), preservativo (10,5%) e dispositivo intra-uterino (7,7%). Entre as usuárias de anticoncepcionais orais, verificou-se que 22,2% apresentavam contra-indicação para seu emprego. O uso incorreto associou-se significativamente à idade, mas foi semelhante entre as classes sociais. Comparando os resultados com aqueles do estudo anterior, destaca-se a redução no emprego de anticoncepcionais orais, e maior freqüência de ligaduras, uso de preservativos e dispositivos intra-uterinos.

Palavras-chave : Anticoncepção; Planejamento Familiar; Estudos Transversais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Portuguêspdf em Português