SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número5As tendências pedagógicas e a prática educativa nas ciências da saúdeMortalidade por asma no Município de São Paulo, 1993 a 1995: análise por causa múltipla de morte índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

HEUKELBACH, Jörg; OLIVEIRA, Fabíola Araújo Sales de  e  FELDMEIER, Hermann. Ectoparasitoses e saúde pública no Brasil: desafios para controle. Cad. Saúde Pública [online]. 2003, vol.19, n.5, pp.1535-1540. ISSN 0102-311X.  https://doi.org/10.1590/S0102-311X2003000500032.

Doenças ectoparasitárias como a escabiose, a pediculose, a tungíase e a larva migrans cutânea são hiperendêmicas em inúmeras comunidades carentes no Brasil, e não raramente associadas à severidade considerável. Entretanto, programas que priorizem o controle de ectoparasitas não existem em nível de saúde pública no país. Como conseqüência da alta contagiosidade, de manejo inadequado, de negligência tanto da população como dos profissionais de saúde e/ou da presença de reservatórios animais, além de ciclos de vida complexos, o controle efetivo das ectoparasitoses é um desafio para a saúde pública. Aqui discutimos possíveis medidas de intervenção para o controle de doenças ectoparasitárias em comunidades afetadas, baseadas em tratamento em massa, educação em saúde e, caso se aplique, na erradicação dos reservatórios animais.

Palavras-chave : Ectoparasitoses; Comunidades Vulneráveis; Saúde Urbana; Vigilância Sanitária.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons