SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número1Fatores de risco para prematuridade em São Luís, Maranhão, BrasilAvaliação de prescrições médicas aviadas em centros de saúde em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311X

Resumo

NEJAR, Fabíola Figueiredo et al. Padrões de aleitamento materno e adequação energética. Cad. Saúde Pública [online]. 2004, vol.20, n.1, pp. 64-71. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2004000100020.

Com o objetivo de analisar o consumo energético de crianças < de 6 meses, em diferentes padrões de aleitamento materno, foram colhidas informações na primeira observação de estudo de coorte. Mães de Campinas, São Paulo, Brasil, foram entrevistadas em seus domicílios sobre: condições sócio-demográficas, características do aleitamento materno, consumo alimentar dos lactentes. A adequação energética foi estimada pelo volume de leite materno consumido com base na equação de regressão de Drewett et al. 1; os valores de referência seguiram recomendação da Organização Mundial da Saúde 2 e da Food and Nutrtition Board 3. A população de estudo (118) caracteriza-se como de classe média baixa, em condições satisfatórias de moradia e saneamento. O desmame inicia-se precocemente, com mediana de duração do aleitamento materno exclusivo de 2,7 meses. O volume de leite materno consumido foi de 561ml, 558,9ml e de 515,2ml, em aleitamento materno exclusivo, aleitamento materno com água e/ou chá e complementado com outros alimentos, respectivamente. O consumo energético médio foi adequado para as crianças em aleitamento materno exclusivo e acima do recomendado para crianças em amamentação complementada ou desmamadas.

Palavras-chave : Nutrição Infantil; Leite Materno; Desmame.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português