SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número6Fatores de risco para transmissão do HIV em usuários de drogas de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, BrasilConselhos Municipais de Saúde: atuação e representação das comunidades populares índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

LOYOLA FILHO, Antônio I. de; LIMA-COSTA, Maria Fernanda  e  UCHOA, Elizabeth. Projeto Bambuí: uma abordagem qualitativa na investigação da automedicação. Cad. Saúde Pública [online]. 2004, vol.20, n.6, pp.1661-1669. ISSN 0102-311X.  https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000600025.

Foram investigadas representações subjacentes à prática da automedicação, procurando-se identificar elementos contextuais que de alguma maneira reforçam ou inibem essa prática. Para tal, utilizou-se uma abordagem antropológica baseada no modelo de "Signos, Significados e Ações". Foram entrevistados 29 moradores da cidade de Bambuí, Minas Gerais, Brasil (17 mulheres e 12 homens), selecionados aleatoriamente entre participantes de um inquérito de saúde, que haviam consumido algum medicamento nos últimos noventa dias. Buscou-se identificar distintas modalidades de automedicação praticadas pelo entrevistado ou por algum familiar e, a partir daí, investigou-se as "maneiras de pensar e de agir" associadas a esta prática. Verificou-se que, a influência do balconista da farmácia, familiares e amigos, a percepção do problema de saúde como transitório e sem gravidade, a familiaridade e facilidade de acesso a certos medicamentos, bem como a disponibilidade e a percepção do atendimento médico recebido como de pior qualidade, foram fatores determinantes da automedicação.

Palavras-chave : Antropologia; Automedicação; Pesquisa Qualitativa.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons