SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número3Tabagismo no domicílio e doença respiratória em crianças menores de cinco anosO Método Mãe Canguru em hospitais públicos do Estado de São Paulo, Brasil: uma análise do processo de implantação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

BOCHNER, Rosany. Perfil das intoxicações em adolescentes no Brasil no período de 1999 a 2001. Cad. Saúde Pública [online]. 2006, vol.22, n.3, pp.587-595. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000300014.

Este trabalho analisa o perfil das intoxicações em adolescentes valendo-se da base de dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX), composta de casos e óbitos de intoxicação humana registrados pelos Centros de Informação e Assistência Toxicológica, para o período de 1999 a 2001. Com relação aos casos, animais peçonhentos (33,7%) e medicamentos (25,7%) constituem os principais agentes tóxicos para os pré-adolescentes de 10 a 14 anos, enquanto para os adolescentes de 15 a 19 anos temos uma inversão das posições, com os medicamentos (33%), sendo seguidos pelos animais peçonhentos (21,4%). Dos 35 óbitos de pré-adolescentes registrados, 54,3% foram resultado de acidente, 54,3% acometeram jovens do sexo masculino e 31,4% foram causados por animais peçonhentos. Dos 98 óbitos de adolescentes, 72,4% foram resultado de suicídio, sendo 54,1% praticados por jovens do sexo feminino e 38,8% foram causados por agrotóxicos de uso agrícola.

Palavras-chave : Envenenamento; Substâncias Tóxicas; Adolescente.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons