SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número2Hospitalizações por condições sensíveis à atenção primária nos municípios em gestão plena do sistema no Estado do Rio Grande do Sul, BrasilConhecimento e uso do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS) pelos gestores municipais, Pernambuco, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311X

Resumo

PINTO, Israel de Souza et al. Leishmaniose visceral americana dissociada da presença de Lutzomyia longipalpis (Diptera, Psychodidae) no Estado do Espírito Santo, Brasil. Cad. Saúde Pública [online]. 2010, vol.26, n.2, pp.365-372. ISSN 0102-311X.  https://doi.org/10.1590/S0102-311X2010000200015.

A ocorrência de leishmaniose visceral americana no Estado do Espírito Santo, Brasil, sempre foi associada à presença do vetor Lutzomyia longipalpis. A distribuição geográfica desse vetor no estado está relacionada à ocorrência de características geoclimáticas específicas, tais como clima seco, baixas altitudes, relevo acidentado e afloramentos rochosos A ocorrência de casos humanos autóctones de leishmaniose visceral americana em municípios sem essas características geoclimáticas justificou o presente estudo, com objetivo de testar a associação entre a ocorrência de leishmaniose visceral americana e a presença de Lu. longipalpis. Flebotomíneos foram capturados mensalmente de julho de 2006 a agosto de 2007 com uso de armadilhas de Shannon e CDC em dois municípios com registros de leishmaniose visceral americana autóctone e um sem registros. Foram capturados 13.112 flebotomíneos, mas nenhum Lu. longipalpis foi encontrado. A ausência de Lu. longipalpis e a possível participação de outro vetor de leishmaniose visceral americana nessas localidades foram discutidas.

Palavras-chave : Psychodidae; Ecologia de Vetores; Leishmaniose.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons