SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 issue10Sentinel phenotype for rubella embryopathy: time-space distribution in BrazilRisk factors for maternal mortality in an urban area of Northeast Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

AMANCIO, Frederico Figueiredo et al. Aspectos epidemiológicos dos casos de febre maculosa brasileira ocorridos em Minas Gerais, Brasil, 2000 a 2008. Cad. Saúde Pública [online]. 2011, vol.27, n.10, pp. 1969-1976. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011001000010.

A febre maculosa brasileira é a rickettsiose mais comum do território nacional, com maior importância nos estados de São Paulo e Minas Gerais. O objetivo deste estudo foi descrever os aspectos epidemiológicos dos casos de febre maculosa brasileira ocorridos em Minas Gerais no período de 2000 a 2008. Dos 132 casos confirmados, 53 evoluíram para óbito, representando uma letalidade de 40,2%. O sexo masculino foi o mais acometido com 78,8% dos casos confirmados, e mediana de idade de 26,5 anos. Entre os fatores de risco determinantes do óbito, a ausência de exantema apresentou associação significativa (p = 0,005). A Região Metropolitana de Belo Horizonte, o Vale do Rio Doce e a Zona da Mata responderam por 70,6% dos casos, que ocorreram principalmente entre os meses de maio e novembro. Houve crescimento no número de casos, que apesar de sugerir expansão da doença, provavelmente decorreu do aumento da capacidade diagnóstica e sensibilidade do sistema de saúde. Apesar dessa melhora, a letalidade permaneceu alta e sem tendências à diminuição, o que implica a necessidade de medidas preventivas e assistenciais.

Keywords : Febre Maculosa das Montanhas Rochosas; Infecções por Rickettsiaceae; Diagnóstico.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English