SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número2Questionário de Saúde Geral (QSG-12): o efeito de itens negativos em sua estrutura fatorialAvaliação da gestação como fator de risco nos desfechos da influenza A (H1N1)/2009 em mulheres em idade fértil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311X

Resumo

ALMEIDA, Michele Scortegagna de et al. Transtornos mentais em uma amostra de gestantes da rede de atenção básica de saúde no Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública [online]. 2012, vol.28, n.2, pp.385-394. ISSN 0102-311X.  https://doi.org/10.1590/S0102-311X2012000200017.

Para determinar a prevalência de prováveis transtornos psiquiátricos durante a gravidez e os fatores sociodemográficos associados, utilizou-se o instrumento PRIME-MD, em 712 gestantes (16º a 36º semanas), de 18 unidades básicas de saúde no sul do Brasil. A prevalência de um provável transtorno mental foi de 41,7%. O transtorno depressivo maior (21,6%) foi o mais prevalente, seguido pelo Transtorno de Ansiedade Generalizada (19,8%). Os fatores que mostraram significância com um provável transtorno mental foram: não trabalhar nem estudar RP = 1,25 (IC95%: 1,04-1,51), não morar com o companheiro RP = 1,24 (IC95%: 1,01-1,52), e ter dois ou mais filhos RP = 1,21 (IC95%: 1,01-1,46). Houve uma alta prevalência de provável transtorno mental. No período de pré-natal ocorre uma maior frequência de consultas que pode propiciar o rastreamento, o diagnóstico e as abordagens terapêuticas adequadas dos transtornos mentais na rede básica de saúde.

Palavras-chave : Transtornos Mentais; Gravidez; Atenção Primária à Saúde; Estudos Transversais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons