SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número6Domínios de atividade física em comunidades quilombolas do sudoeste da Bahia, Brasil: estudo de base populacionalEstudo sobre pessoas idosas vítimas de violência em Portugal: sociografia da ocorrência índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

TEJADA, Cesar Augusto Oviedo et al. Pai pobre, filho pobre? Uma análise da mobilidade intergeracional de renda na coorte de nascimentos de 1982, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad. Saúde Pública [online]. 2015, vol.31, n.6, pp.1225-1233. ISSN 1678-4464.  https://doi.org/10.1590/0102-311X00067714.

O Brasil é apontado como um dos países com as menores mobilidades intergeracionais de renda do mundo. O principal objetivo do artigo é analisar a mobilidade intergeracional de renda na coorte de nascimentos de 1982 em Pelotas, Rio Grande do Sul. São utilizados dois métodos de estimação: elasticidade intergeracional de renda e regressões quantílicas para mensuração de possíveis heterogeneidades na mobilidade intergeracional em função dos diferentes níveis de renda dos pais no passado. Os resultados mostram uma mobilidade intergeracional de renda relativamente alta para os padrões brasileiros. A explicação reside, sobretudo, no fato de terem sido usados dados de renda dos filhos em idade jovem, em torno de 23 anos. As análises das regressões quantílicas indicam que a maior mobilidade social acontece nas camadas sociais intermediárias. Os resultados encontrados reforçam a existência de dois polos opostos de armadilhas: armadilha da pobreza e da riqueza.

Palavras-chave : Classe Social; Renda; Estudos de Coortes.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )