SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número12Transtorno do estresse pós-traumático no puerpério em uma maternidade de alto risco fetal no Município do Rio de Janeiro, BrasilDor nas costas em população adulta: estudo de base populacional em Campinas, São Paulo, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

MASSARANI, Fábia Albernaz et al. Agregação familiar e padrões alimentares na população brasileira. Cad. Saúde Pública [online]. 2015, vol.31, n.12, pp.2535-2545. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00090314.

Identificou-se padrões alimentares consumidos no Brasil e a agregação entre pai, mãe e filhos, utilizando o Inquérito Nacional de Alimentação, realizado em 2008/2009 em indivíduos acima de dez anos de idade. O consumo alimentar foi estimado pelo registro alimentar. Os padrões foram identificados por meio de análise fatorial e a agregação familiar dos mesmos foi verificada por regressão linear. Três principais padrões alimentares foram identificados: “lanche tradicional” (1): café, pães, óleos e gorduras, e queijos; “grande refeição tradicional” (2): arroz, feijão e outras leguminosas, e carnes; e “lanches do tipo fast food” (3): sanduíches, carnes processadas, refrigerantes, salgados e pizzas. As maiores associações ocorreram no padrão 2 (β = 0,37 a 0,64). Nos padrões 1 e 3 também foram encontradas associações positivas envolvendo todos os pares, com β variando de 0,27 a 0,44 e de 0,32 a 0,42, respectivamente. O presente estudo evidenciou agregação familiar de padrões de consumo alimentar na população brasileira.

Palavras-chave : Relações Familiares; Consumo de Alimentos; Comportamento Alimentar.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )