SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número12Não adesão à terapia biológica em pacientes com doenças reumáticas no Sistema Único de Saúde em Minas Gerais, BrasilQuando e onde se acidentam e morrem os motociclistas em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

MACHADO, Ana Paula Cezar et al. Erros de prescrição em uma unidade de terapia intensiva neonatal brasileira. Cad. Saúde Pública [online]. 2015, vol.31, n.12, pp.2610-2620. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00194714.

Pacientes pediátricos, principalmente internados em unidades de terapia intensiva (UTI) neonatal, são altamente vulneráveis aos erros de medicação. O objetivo deste trabalho foi conhecer a frequência dos erros de prescrição em uma UTI neonatal de um hospital universitário, bem como os pacientes susceptíveis, os tipos de erros e os medicamentos envolvidos. As variáveis prescritas relacionadas aos medicamentos foram comparadas com a base utilizada como referência para a prescrição na unidade (Neofax). Participaram do estudo 150 recém-nascidos. Foram analisadas 489 prescrições, 1.491 itens de medicamentos, correspondendo a 46 fármacos. A taxa de erros de prescrição foi de 43,5%. Foram encontrados erros de dose, intervalo, diluente e tempo de infusão, distribuídos em sete classes terapêuticas. A ocorrência de erros foi maior em recém-nascidos pré-termos. Os erros de diluente e de dose foram os mais frequentes. As classes de medicamentos mais envolvidas nos erros foram os anti-infecciosos e aqueles que atuam nos sistemas nervoso e cardiovascular.

Palavras-chave : Prescrição Inadequada; Prematuro; Recém-Nascido; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )