SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue7Treatment itineraries of women with severe maternal morbidityInequalities in Brazilian families’ income commitment to out-of-pocket spending on dental care author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311XOn-line version ISSN 1678-4464

Abstract

GONCALVES, Ivana Regina; NUNES, Helio Rubens de Carvalho; DUARTE, Marli Teresinha Cassamassimo  and  PARADA, Cristina Maria Garcia de Lima. Avaliação do programa de uso da imunoglobulina palivizumabe no Estado de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública [online]. 2018, vol.34, n.7, e00117816.  Epub July 23, 2018. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00117816.

O objetivo deste estudo foi avaliar o programa de uso da imunoglobulina palivizumabe no Estado de São Paulo, Brasil. Adotou-se o referencial de avaliação proposto por Donabedian, e os dados foram discutidos com base nas recomendações da Portaria que regulamenta o uso da palivizumabe em rede nacional e no Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação. Foram incluídos os 16 locais de aplicação do estado, bem como 693 crianças/mães inscritas no programa em 2014 (85,1% da população elegível). Para avaliação da estrutura e processo foram criados escores que permitiram classificar os locais de aplicação em adequado, parcialmente adequado e inadequado, quando havia até 10%, de 11-20% e superior a 20% de desconformidades, respectivamente. Para a avaliação de resultado, buscou-se associação entre falha na tomada da palivizumabe e a necessidade de hospitalização por doença/sintomatologia respiratória, baseando-se em odds ratio pontual e intervalar, com intervalo de 95% de confiança e valor de p crítico < 0,05. Dos 11 postos de aplicação que tiveram estrutura classificada como adequada, apenas dois apresentaram processo adequado, quatro apresentaram processo inadequado e cinco parcialmente adequados. O risco de hospitalização em UTI por doença/sintomatologia respiratória aumentou em média 30% a cada falha (p = 0,003; OR = 1,30; IC95%: 1,09-1,55). Conclui-se que ter estrutura do programa de uso da imunoglobulina no Estado de São Paulo favorável não resultou, necessariamente, em processo adequado. Em geral, a situação da estrutura foi melhor do que a de processo. Mostrou-se relevante a aplicação de todas as doses da imunoglobulina para a prevenção de internação por doença/sintomatologia respiratória.

Keywords : Palivizumabe; Imunoglobulinas; Imunização Passiva; Grupos de Risco; Avaliação de Programas e Serviços de Saúde.

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )