SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 número4Prevalência de vacinação contra a influenza em idosos brasileiros com doenças crônicas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

FALCAO, Eduardo Mastrangelo Marinho et al. Hospitalizações e óbitos relacionados à esporotricose no Brasil (1992-2015). Cad. Saúde Pública [online]. 2019, vol.35, n.4, e00109218.  Epub 02-Maio-2019. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00109218.

A esporotricose é uma micose subcutânea de distribuição global e, em geral, os pacientes são tratados ambulatorialmente. Desde 1998, observa-se aumento dos casos no Estado do Rio de Janeiro, Brasil, especialmente por transmissão zoonótica envolvendo gatos. Os pacientes coinfectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), muitas vezes, necessitam de hospitalizações e evoluem a óbito. Este estudo analisa e descreve dados de 1992 a 2015, provenientes de bancos de dados do Sistema Único de Saúde. No Brasil, ocorreram 782 hospitalizações e 65 óbitos. Em 6% das hospitalizações e 40% dos óbitos, havia coinfecção pelo HIV. No Rio de Janeiro, foram 250 hospitalizações e 36 óbitos, com aumento progressivo, ao longo do período. Destacaram-se, ainda, São Paulo e Goiás. Homens, não brancos, com baixa escolaridade evoluíram mais frequentemente a óbito. Conclui-se que a esporotricose está associada a hospitalizações e óbitos em todo o Brasil, com destaque para o Rio de Janeiro.

Palavras-chave : Esporotricose; Micoses; HIV; Hospitalização; Registros de Mortalidade.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )