SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 número10Intercambialidade de produtos biológicos no Sistema Único de Saúde (SUS): principais desafios regulatóriosAcesso ao exame citológico do colo do útero em região de saúde: mulheres invisíveis e corpos vulneráveis índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

ABREU, Gabriela de Azevedo; SILVA, Thiago Luiz Nogueira da; TEIXEIRA, Liliane Reis  e  BLOCH, Katia Vergetti. Análise da qualidade da informação autorreferida sobre duração do sono de escolares do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA). Cad. Saúde Pública [online]. 2019, vol.35, n.10, e00152918.  Epub 21-Out-2019. ISSN 1678-4464.  https://doi.org/10.1590/0102-311x00152918.

Objetivou-se avaliar o comportamento do sono de adolescentes de 12 a 17 anos, participantes do ERICA (Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes), estudo de representatividade nacional, segundo características sociodemográficas, turno e tipo de escola, e descrever a correção das horas inconsistentes. A coleta de dados ocorreu em 2013 e 2014. Foram feitas quatro perguntas sobre horas habituais de dormir e de acordar durante a semana e no final de semana, com 24 opções de respostas, uma para cada hora do dia. A análise das inconsistências considerou a distribuição de frequências das respostas quanto às horas habituais de dormir e de acordar, além da compatibilidade com o turno. A duração do sono durante a semana e final de semana foi obtida pela diferença entre horas habituais de dormir e de acordar e foi excluída se ≤ 4 ou ≥ 14 horas. A média de sono total da semana foi calculada pela fórmula: (duração do sono durante a semana x 5 + duração do sono no final de semana x 2)/7. Foram criados três grupos: dados originais (respostas que não necessitaram correções), dados corrigidos (inconsistentes, mas passíveis de correção) e dados excluídos (inconsistentes, para os quais não se tinha critério para correção). A correção recuperou informação inconsistente de 5.988 adolescentes (8%) dos 74.589 participantes. Foram excluídas 7.937 (10,6%) respostas. Os adolescentes cujas informações foram corrigidas ou excluídas são mais novos, do sexo masculino, de escolas públicas e da Região Norte. A correção minimizou perdas e conferiu maior consistência ao tratamento dos dados. O estudo contribui para o aprimoramento da construção de instrumentos de coleta de dados em estudos observacionais, tornando transparente a forma de lidar com as limitações inerentes ao método de coleta de dados.

Palavras-chave : Acurácia dos Dados; Inquéritos Epidemiológicos; Sono.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )