SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número4Decurso histórico das políticas de fluoretação como estratégia de enfrentamento à cárie dentária no Poder Legislativo brasileiro, de 1963 a 2019Estudo nacional sobre prevalência da dinapenia e fatores associados em idosos: ELSI-Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

SILVA, Caroline Ramos de Moura et al. Percepção de barreiras e facilitadores dos usuários para participação em programas de promoção da atividade física. Cad. Saúde Pública [online]. 2020, vol.36, n.4, e00081019.  Epub 30-Abr-2020. ISSN 1678-4464.  https://doi.org/10.1590/0102-311x00081019.

No Brasil, a atividade física é eixo prioritário das ações de promoção da saúde no Sistema Único de Saúde (SUS). O presente estudo tem como objetivo descrever o perfil dos usuários, as barreiras e os facilitadores para participação em programas para promoção de atividades físicas na atenção básica à saúde. Trata-se de um estudo transversal com abrangência estadual realizado nos municípios de Pernambuco. Foram entrevistados de 2 a 21 indivíduos, por município, por meio de instrumento previamente testado e validado nas dimensões: sociodemográfica; estado de saúde; participação; informações sobre o programa; motivos de participação; facilitadores para a prática; barreiras para a prática e preferência de atividades. Foram realizadas análises descritivas e inferenciais (qui-quadrado). A amostra foi de 1.153 usuários, sendo 35,9% com idade entre 41-59 anos; 90,1% residentes em áreas urbanas; 58,2% dos usuários participavam das atividades há, pelo menos, um ano. A frequência semanal de 3-4 dias foi de 44,9%, e 71,1% praticavam atividades de uma hora ou mais. Observou-se que 40% das barreiras para a participação nos programas de atividade física e 77,5% dos facilitadores relatados foram de domínio intrapessoal. A barreira mais prevalente foi “condição atual de saúde”, e o facilitador foi “ter uma condição melhor de saúde”. As mulheres percebem mais barreiras do que os homens. Conclui-se que as barreiras e os facilitadores de domínio intrapessoal, relacionados com a saúde, são os fatores envolvidos na manutenção e no engajamento dos usuários dos programas e intervenções para promoção da atividade física desenvolvidos pela atenção básica à saúde do Estado de Pernambuco.

Palavras-chave : Exercício; Promoção da Saúde; Atenção Primária à Saúde.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )