SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número1Estratégia de crescimento clonal e fenologia de Syngonanthus chrysanthus Ruhland (Eriocaulaceae) nas baixadas entre dunas da Praia da Joaquina, Florianópolis, SC, BrasilNova espécie e novo nome em Ocotea Aubl. (Lauraceae) para o Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google
  • uBio

Compartilhar


Acta Botanica Brasilica

versão impressa ISSN 0102-3306

Resumo

FERREIRA, Leandro Cabanez et al. Variação temporal do fitoplâncton em três praias urbanas do litoral sul do estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil. Acta Bot. Bras. [online]. 2010, vol.24, n.1, pp.214-224. ISSN 0102-3306.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062010000100021.

Este trabalho teve como objetivo efetuar uma análise comparativa da estrutura da comunidade fitoplanctônica, variação da biomassa e dados ambientais, na zona de arrebentação das praias arenosas de Brasília Formosa (8º04'S; 34º52'W), Boa Viagem (8º07'S; 34º53'W) e Piedade (8º10'S; 34º54'W) no litoral pernambucano. Amostras com garrafa e com rede foram coletadas durante o período chuvoso (maio, junho e julho/2005) e de estiagem (novembro, dezembro/2005 e janeiro/2006), simultaneamente com os dados ambientais (temperatura da água e do ar, salinidade, material em suspensão, nitrito, nitrato, fosfato, silicato, precipitação pluviométrica, velocidade e direção do vento). Do total de 119 táxons infragenéricos, as diatomáceas obtiveram maior representatividade, em termos de frequência e abundância, destacando-se Asterionellopsis glacialis (Castracane) Round, Bellerochea malleus (Brightwell) Van Heurck, Dactyliosolen fragilissimus (Bergon) Hasle, Helicotheca tamesis (Shrubsole) Ricard e Licmophora abbreviata Agardh. A. glacialis foi dominante durante o período chuvoso e H. tamesis durante o período de estiagem. Os resultados indicaram que as condições ambientais de cada período sazonal refletiram sobre a composição específica, clorofila a e densidade total, propiciando florescimentos esporádicos (2,3 x 106 cél.L-1) no período de estiagem. A morfologia e o hidrodinamismo dos ambientes de praia analisados não favoreceram a formação de manchas por acumulação de microalgas.

Palavras-chave : praias arenosas; zona de arrebentação; clorofila a; diatomáceas; Asterionellopsis glacialis.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons