SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 issue1Regeneration of tree species influenced by Merostachys multiramea Hack. (Poaceae) in a subtropical forestReproductive biology of a highly endemic species: Cipocereus laniflorus N.P. Taylor & Zappi (Cactaceae) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Acta Botanica Brasilica

Print version ISSN 0102-3306

Abstract

MESSIAS, Maria Cristina Teixeira Braga; LEITE, Mariangela Garcia Praça; MEIRA-NETO, João Augusto Alves  and  KOZOVITS, Alessandra Rodrigues. Fitossociologia de campos rupestres quartzíticos e ferruginosos no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais. Acta Bot. Bras. [online]. 2012, vol.26, n.1, pp. 230-242. ISSN 0102-3306.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062012000100022.

Foram realizados estudos fitossociológicos de duas áreas em campos rupestres quartzíticos e ferruginosos (sobre itabirito) de MG. Objetivou-se verificar se os litotipos e as geoformas influenciam a vegetação dessas comunidades. Os campos rupestres de ambas litologias foram estratificados pelas geoformas e fitofisionomias em: 1. Áreas inclinadas, com campos limpos 2. Platôs, com campos limpos e 3. Porções inferiores dos perfis, com campos sujos. Amostraram-se 60 parcelas (10x10m), 10 em cada habitat. Estimou-se a cobertura e calculou-se a frequência, dominância e valor de importância (VI) das espécies. Calculou-se a diversidade pelo índice de Shannon-Wiener (H') e equabilidade de Pielou (J') para cada habitat e a similaridade florística entre eles pelo índice de Jaccard e análise de agrupamentos. Inventariou-se 165 espécies nos campos quartzíticos e 160 nos ferruginosos. Nos campos rupestres declivosos e nos platôs ferruginosos Vellozia compacta foi a espécie de maior VI. Nos campos inclinados com afloramentos quartzíticos Lagenocarpus rigidus foi a espécie com maior VI, seguida por algumas fanerófitas. Echinolaena inflexa foi a espécie de maior importância nos platôs sobre quartzito, seguida por algumas fanerófitas e várias hemicriptófitas. Os campos sujos sobre itabirito foram dominados por E. erythropappus e V. compacta enquanto que os campos sujos sobre quartzito por Echinolaena inflexa, Eremanthus erythropappus e outras fanerófitas. Os campos sujos foram mais diversos que os campos limpos. Os campos rupestres ferruginosos apresentaram menor diversidade (H'=2,92) e equabilidade (J'=0,58) do que os quartzíticos (H'=3,36; J'=0,66). A análise de agrupamentos indicou a formação de grupos definidos pelas diferentes litologias e geomorfologias. Os resultados evidenciaram que a geologia e as geoformas influenciam a composição florística de campos rupestres.

Keywords : Cadeia do Espinhaço; campos ferruginosos; campos quartzíticos; canga; Quadrilátero Ferrífero.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese