SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 issue2Silicon location through backscattered electron imaging and X-ray microanalysis in leaves of Cyperus ligularis L. and Rhynchospora aberrans C. B. Clarke (Cyperaceae)Diversity of epiphytic bromeliads in the environmental protection area of Combu Island, Belém, Pará, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Acta Botanica Brasilica

Print version ISSN 0102-3306

Abstract

MELAZZO, Ana Flávia de Oliveira  and  OLIVEIRA, Paulo Eugênio. Cuphea melvilla Lindlay (Lythraceae): uma espécie do Cerrado polinizada por beija-flores. Acta Bot. Bras. [online]. 2012, vol.26, n.2, pp. 281-289. ISSN 0102-3306.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062012000200005.

Cuphea melvilla é uma espécie peculiar dentro de um gênero majoritariamente melitófilo. Dois agrupamentos de indivíduos, em bordas das matas de galeria do Córrego do Panga, Uberlândia, MG, foram estudados com o objetivo de investigar o sistema de polinização e sistema de reprodução da espécie na região. O estudo foi realizado de janeiro a junho de 1999. Cuphea melvilla é uma espécie arbustiva com características morfológicas e eventos florais que confirmam sua adaptação à polinização por beija-flores. A floração foi longa, com início em Janeiro, em plena estação chuvosa, e término em Julho, no início da seca. O tubo floral formado pelo hipanto é calcarado na base, onde se acumula o néctar produzido por nectário localizado na base do ovário. As flores são marcadamente protândricas, mas flores em diferentes fases podem ser encontradas nos racemos. Os dados mostraram que a espécie é autocompatível e não apomítica, mas devido à dicogamia marcada, necessita polinização ativa para formar frutos. Phaethornis pretrei, Amazilia fimbriata, Thalurania furcata, Eupetomena macroura e Chlorostilbon lucidus (fêmea) foram as espécies de beija-flores observadas visitando e polinizando as flores de C. melvilla. Amazilia fimbriata e C. lucidus apresentaram ocasionalmente comportamento territorial, P. pretrei apresentou forrageamento em linhas de captura, e T. furcata e E. macroura apresentaram forrageamento do tipo oportunístico, visitando as populações estudadas esporadicamente. Amazilia fimbriata, C. lucidus e P. pretrei foram considerados os polinizadores mais importantes, dada a sua constância. As características morfológicas das flores de Cuphea melvilla relacionadas a adaptações aos beija-flores parecem ser derivadas no gênero, sendo que a polinização por beija-flores nas distintas seções indica adaptação convergente a este modo de polinização.

Keywords : autocompatibilidade; beija-flores; Cerrado; dicogamia; polinização.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese