SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 issue2Ferns and lycophytes of Serra Negra, Minas Gerais, BrazilBiological invasion of Artocarpus heterophyllus Lam. (Moraceae) in an Atlantic Forest fragment in Northeastern Brazil: impacts on phytodiversity and soils of invaded sites author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Acta Botanica Brasilica

Print version ISSN 0102-3306

Abstract

GONCALVES, José Francisco de Carvalho et al. Estratégias no uso da energia luminosa por plantas jovens de Genipa spruceana Steyerm submetidas ao alagamento. Acta Bot. Bras. [online]. 2012, vol.26, n.2, pp. 391-398. ISSN 0102-3306.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062012000200014.

Na tentativa de elucidar estratégias de utilização da energia luminosa em plantas jovens de Genipa spruceana Steyerm submetidas ao alagamento, nós investigamos a capacidade de captura e uso de energia luminosa em G. spruceana sob três condições de crescimento: 1- ausência de alagamento (SA), 2- plantas parcialmente alagadas (PA) e 3- plantas totalmente alagadas (TA). Medidas de área foliar específica, teores de pigmentos cloroplastídicos e fluorescência da clorofila a foram feitas em intervalos regulares no período de 90 dias. Todos os parâmetros analisados diminuíram em condições de alagamento (PA e TA). Aos 30 dias, as plantas no tratamento TA sofreram abscisão foliar. Os teores dos pigmentos cloroplastídicos (clorofilas e carotenóides) entre os tratamentos SA e TA diferiram aos 30 dias. Ao passo que, somente foi possível verificar diferenças entre os tratamentos SA e PA aos 90 dias. As plantas submetidas ao alagamento (PA e TA) exibiram alta dissipação de energia de excitação (DIo/ABS) indicando limitada eficiência na utilização da energia luminosa.  Este fato foi comprovado pelos resultados do índice de desempenho (PIABS) somente ao fim do período experimental (90 dias). Mas, não foi verificado diferença para PIABS entre os tratamentos aos 30 dias. Portanto, considerando que G. spruceana submetidas ao tratamento TA reduziram seus teores de clorofilas mais rapidamente do que decrescem seus PIABS, sugere-se que o fluxo de energia luminosa em plântulas de G. spruceana sob alagamento total, no início, é mais restringido pelo decréscimo na estrutura de captura de luz (diminuição dos pigmentos cloroplastídicos) do que no funcionamento do aparato fotossintético (alterações na eficiência fotoquímica do fotossistema II).

Keywords : Plantas alagadas; conteúdo de clorofilas; fluxo fenomenológico; índice de desempenho.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese