SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 issue8Evaluation of arthroscopic tenodesis of the biceps using a bioabsorbable interference screw author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ortopedia

Print version ISSN 0102-3616

Abstract

AMATUZZI, Marco Martins; ALBUQUERQUE, Roberto Freire da Mota e; AMATUZZI, Maria Luiza  and  SASAKI, Sandra Umeda. O tratamento cirúrgico é imperativo na lesão do ligamento cruzado anterior? Há lugar para o tratamento conservador?. Rev. bras. ortop. [online]. 2007, vol.42, n.8, pp. 231-236. ISSN 0102-3616.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-36162007000800001.

O presente trabalho visa responder às questões expostas no título. Desde 1980, a indicação cirúrgica no tratamento da lesão do ligamento cruzado anterior (LCA) é um consenso e, hoje, a disseminação da técnica artroscópica, uma realidade, inclusive nos meios acadêmicos. Por esse motivo, a terapêutica indicada para tratar a lesão ligamentar mais comum do joelho, a lesão do LCA, passou a ser a reconstrução isolada desse ligamento, deixando-se então de considerá-la dentro do conceito das instabilidades decorrentes do trauma rotacional. Foi realizada revisão de publicações sobre o tratamento da lesão do LCA: artigos históricos, artigos publicados na Revista Brasileira de Ortopedia nos últimos sete anos e 13 artigos na literatura internacional, selecionados a partir da sua qualidade metodológica. Acrescentou-se um estudo de coorte da casuística da reconstrução do LCA dos próprios autores. Na maioria dos trabalhos nacionais revistos, a indicação de tratamento cirúrgico é peremptória e os detalhes clínicos da constatação dessa lesão, aguda e crônica, são dados, unicamente, pela positividade dos testes, da gaveta anterior, Lachman e jerk test ou pivot shif, sem a avaliação dos ligamentos periféricos ou a própria constatação do tipo de instabilidade e a quantificação dos seus componentes. Nos 13 trabalhos internacionais, observou-se que o tratamento conservador do LCA é uma opção considerada, principalmente pelos resultados apresentados por pacientes assim conduzidos. No estudo da casuística própria, verificou-se que, dentre os pacientes operados, um número significativo de joelhos (55), correspondente a 6,2% do total, apareceu com nova lesão antes do segundo ano; esses eram justamente aqueles que haviam sido operados somente do LCA, apesar de ter apresentado testes positivos de instabilidade rotacional de moderada magnitude. Pode afirmar-se, assim, que é possível tratar conservadoramente a lesão do LCA e, que, portanto, o tratamento cirúrgico não é imperativo e, ainda, que esse, quando indicado, deverá ser planejado, considerando-se o grau de frouxidão decorrente da lesão dos ligamentos periféricos.

Keywords : Ligamento cruzado anterior [cirurgia]; Ligamento cruzado anterior [terapia]; Artroscopia; Literatura de revisão.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese