SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número6Fratura distal do rádio em pacientes com mais de 60 anos: placas ortogonais versus placa volarEnsaios Clínicos Randomizados na ortopedia e traumatologia: avaliação sistemática da evidência nacional índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ortopedia

versão impressa ISSN 0102-3616

Resumo

BRANCO, Rodrigo Castelo et al. Estudo comparativo por ressonância magnética de púbis entre atletas e sedentários assintomáticos. Rev. bras. ortop. [online]. 2010, vol.45, n.6, pp.596-600. ISSN 0102-3616.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-36162010000600015.

OBJETIVO: Comparar os achados na ressonância magnética do púbis de atletas profissionais de futebol, sem histórico ou clínica de pubalgia, com sedentários também assintomáticos, determinando a prevalência de alterações compatíveis com sobrecarga púbica. MÉTODOS: Dezenove atletas profissionais de futebol, sem queixas álgicas na região púbica, e 17 sedentários, também assintomáticos, foram submetidos à ressonância magnética do púbis. Os resultados dos exames foram analisados quanto à presença de alterações degenerativas, edema medular ósseo e tendinopatia, comparando ambos os grupos estudados. RESULTADOS: Foi encontrada alta prevalência de edema ósseo e tendinopatia, bem como alterações degenerativas da sínfise púbica no grupo de atletas, encontrando-se valores maiores de odds ratio e risco relativo, com significância estatística na população estudada. CONCLUSÃO: Atletas profissionais de futebol apresentam maior risco de desenvolver alterações na região púbica, evidenciadas na ressonância magnética, se comparados a indivíduos sedentários. Estes achados não são obrigatoriamente causa de pubalgia, estando provavelmente relacionados a esforço intenso.

Palavras-chave : Pubalgia; Atletas; Osteíte Púbica; Ressonância Magnética; Púbis; Jogadores de Futebol.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons