SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 número2Estudo epidemiológico das fraturas femorais diafisárias pediátricasReconstrução anatômica do ligamento cruzado anterior do joelho: banda dupla ou banda simples? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ortopedia

versão impressa ISSN 0102-3616

Resumo

ARLIANI, Gustavo Gonçalves et al. Lesão do ligamento cruzado anterior: tratamento e reabilitação. Perspectivas e tendências atuais. Rev. bras. ortop. [online]. 2012, vol.47, n.2, pp.191-196. ISSN 0102-3616.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-36162012000200008.

OBJETIVO: O objetivo deste estudo é avaliar as condutas e procedimentos realizados pelos cirurgiões de joelho do Brasil no tratamento e reabilitação das lesões do ligamento cruzado anterior. MÉTODOS: Um questionário de 21 questões fechadas foi elaborado abordando tópicos relacionados ao tratamento e reabilitação após reconstrução do LCA. O questionário foi aplicado a cirurgiões brasileiros de joelho durante os três dias do 42º Congresso Brasileiro de Ortopedia e Traumatologia do ano de 2010. RESULTADOS: No total, 226 cirurgiões preencheram completamente o questionário e fizeram parte da amostra analisada. A maior parte destes era proveniente da região Sudeste do País. Os tipos de enxerto mais utilizados foram os tendões flexores e o terço central do tendão patelar ipsilateral à lesão, utilizados por 82,3% e 53,5% da amostra, respectivamente. A técnica de reconstrução com banda única transtibial é a preferida, sendo realizada por 66,4% dos participantes. O período de uma a quatro semanas entre a lesão e a realização do procedimento cirúrgico foi o considerado ideal pela maioria dos participantes (52,65%). Queixa de falseio/instabilidade do paciente e presença da manobra de pivot-shift positiva no exame físico foram os fatores considerados mais determinantes na decisão de operar o paciente. Já a satisfação do paciente e a ausência de queixas de instabilidade no pós-operatório foram os critérios julgados mais importantes para considerar a cirurgia um sucesso. CONCLUSÕES: Existem claras tendências em evolução no tratamento e reabilitação do LCA no Brasil. No entanto, mais estudos prospectivos controlados são necessários para avaliar o benefício clínico e científico destas tendências.

Palavras-chave : Ligamento Cruzado Anterior; Reconstrução; Reabilitação; Ortopedia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons