SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue3The Adverbial Function of "Intelligence": Definitions and Uses in PsychologyCommunication Effectiveness of University Teachers: The Students' and Teachers' Point of View author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Psicologia: Teoria e Pesquisa

Print version ISSN 0102-3772

Abstract

GOUVEIA, Edilaine Lins et al. Se e Quando: Sinônimos?!!!. Psic.: Teor. e Pesq. [online]. 2001, vol.17, n.3, pp. 265-273. ISSN 0102-3772.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722001000300009.

As sentenças condicionais e temporais são idênticas, exceto pela conjunção: os eventos antecedentes cuja ocorrência é certa são introduzidos pelo quando e os de ocorrência incerta, pelo se. Em alguns contextos, essa diferença sutil de significados desaparece, sendo possível trocar uma conjunção pela outra sem alterar o significado da sentença (Dias & Vanderlei, 1999; Reilly, 1986). A presente pesquisa, realizada com estudantes universitários, teve como objetivos comparar a idéia de certeza transmitida pelas sentenças condicionais e temporais; bem como verificar se a idéia de certeza transmitida por cada tipo de sentença estudada se altera em função do tempo verbal no qual está expressa. Identificou-se que o tempo verbal é a variável que influencia mais fortemente para aproximar o significado desses dois tipos de sentença. A superposição semântica no presente decorre da alteração no significado do se que, nesse tempo verbal, transmite maior certeza do que no passado e no futuro.

Keywords : sentenças condicionais; sentenças temporais; raciocínio cotidiano.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese