SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue1The elderly and the emotional resignification of leisureScale of the classroom climate for creativity author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Psicologia: Teoria e Pesquisa

Print version ISSN 0102-3772On-line version ISSN 1806-3446

Abstract

MEIRELES, Elisabet de Sousa  and  CORREA, Jane. Regras contextuais e morfossintáticas na aquisição da ortografia da língua portuguesa por criança. Psic.: Teor. e Pesq. [online]. 2005, vol.21, n.1, pp.077-084. ISSN 0102-3772.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722005000100011.

Este estudo pretendeu examinar as diferenças em complexidade apresentadas por diferentes contextos ortográficos na aquisição da ortografia da língua portuguesa. Crianças da 2ª e 4ª séries do ensino fundamental realizaram um ditado de palavras de baixa freqüência de exposição que incluía regras de natureza morfossintática (sufixos esa, oso e eza) e regras contextuais (usos do r e rr e da nasalização antes de consoantes). Observou-se uma hierarquia na aprendizagem de cada uma das regras ortográficas estudadas. Apesar da suposição de que as crianças teriam melhor desempenho nas regras contextuais do que nas morfossintáticas, os itens mais fáceis não se constituem apenas das regularidades contextuais: os sufixos esa e oso são, juntamente com regularidades contextuais, os aspectos ortográficos mais fáceis. Embora as crianças da 4ª série apresentarem um maior número de acertos no ditado, as dificuldades encontradas na escrita em relação aos vários contextos ortográficos são similares para ambas as séries.

Keywords : ortografia; regras de contexto; morfossintaxe; regras morfossintáticas.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License