SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número4Educação inclusiva e alunos com transtorno mental: um desafio interdisciplinarPráticas educativas parentais em mulheres vítimas e não vítimas de violência conjugal índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia: Teoria e Pesquisa

versão impressa ISSN 0102-3772

Resumo

MARIN, Angela Helena; PICCININI, Cesar Augusto  e  TUDGE, Jonathan R. H.. Práticas educativas maternas e paternas aos 24 e aos 72 meses de vida da criança. Psic.: Teor. e Pesq. [online]. 2011, vol.27, n.4, pp. 419-427. ISSN 0102-3772.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722011000400005.

Este estudo investigou as práticas educativas indutivas, coercitivas e de não interferência maternas e paternas aos 24 e 72 meses de vida da criança. Participaram 24 mães e pais de um único filho/a, que responderam uma entrevista para avaliação dessas práticas. Análises estatísticas revelaram que as mães foram significativamente mais indutivas que os pais aos 24 meses, mas aos 72 meses não houve diferenças. Enfatiza-se que as mães tendem a conversar mais com seus filhos/as, expressar sentimentos, opiniões, estabelecer limites e elogiar comportamentos adequados. As mães também apresentaram médias mais elevadas no total de práticas relatadas, o que pode ser explicado pelo papel predominante que ainda exercem na socialização infantil, embora os pais venham participando mais da educação dos filhos/as.

Palavras-chave : Parentalidade; práticas educativas maternas e paternas.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português