SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número2Análise de citações em textos acadêmicos escritosMulheres, política e mídia: algumas incursões em torno da representação sociocultural de Dilma Rousseff índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada

versão impressa ISSN 0102-4450

Resumo

BARROS, Cândida. Intérpretes e confessionários como expressões de políticas linguísticas da Igreja voltadas à confissão. DELTA [online]. 2011, vol.27, n.2, pp. 289-310. ISSN 0102-4450.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-44502011000200005.

O objetivo do trabalho foi analisar a política linguística da Igreja em relação à confissão em contexto multilíngue entre os séculos XVI e XVIII. As fontes documentais  utilizadas na análise foram as discussões teológicas europeias a respeito da legitimidade (ou não) do  intérprete nesse contexto religioso e os confessionários em línguas indígenas  produzidos  pela evangelização espanhola e portuguesa. Os confessionários nas línguas indígenas foram observados  pelas marcas gráficas usadas para guiar o missionário no diálogo com o penitente. A forma de organização dos confessionários nas línguas indígenas foi a de um gênero textual voltado para o aprendizado de língua estrangeira. Em particular, foram comparadas as posições dos jesuítas no Brasil em relação ao intérprete em duas conjunturas, antes e depois da fixação de um confessionário tupi. Na conclusão, foram observadas as adaptações que a discussão europeia a respeito do intérprete recebeu na evangelização dos índios.

Palavras-chave : confissão; intérprete linguístico; confessionários; índios.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português