SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número45Currículo e formação de professores de História: uma alegoriaEstudos Curriculares: das teorias aos projectos de escola índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Educação em Revista

versão impressa ISSN 0102-4698

Resumo

YOUNG, Michael  e  MULLER, Johan. Verdade e veracidade na sociologia do conhecimento educacional. Educ. rev. [online]. 2007, n.45, pp. 159-196. ISSN 0102-4698.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982007000100010.

Reflete-se, neste artigo, sobre questões de verdade e objetividade na sociologia do conhecimento educacional, explorando-as. Inicia-se revendo os problemas levantados pelos enfoques socioconstrucionistas do conhecimento, associados com a Nova Sociologia da Educação da década de 1970. Sugere-se que tais problemas apresentam paralelos significativos com as idéias pragmatistas de James e Dewey, analisadas por Durkheim, de modo tão acurado, em suas palestras sobre o pragmatismo. Enfoca-se, então, o desenvolvimento das idéias de Durkheim, formulado por Basil Bernstein. Argumenta-se que, a despeito de seus avanços conceituais originais, Bernstein permanece preso à crença de que as ciências naturais constituem o único modelo para o conhecimento objetivo. Discute-se, então, a idéia de formas simbólicas, de Ernst Cassirer, como uma base mais adequada para a sociologia do conhecimento. Concluindo, argumenta-se que um enfoque do conhecimento, nos estudos educacionais, que se fundamenta na idéia de objetividade simbólica, de Cassirer, pode enfrentar a tensão entre o conceito de verdade e o compromisso com "ser verdadeiro", que não foi resolvido, talvez mesmo nem enfrentado, pela Nova Sociologia da Educação da década de 1970.

Palavras-chave : Verdade; Conhecimento; Currículo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português