SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1Experiência brasileira inicial em cirurgia da obesidade robô - assistidaEsplenectomia e ligadura da veia gástrica esquerda na esquistossomose mansônica: efeitos sobre pressão das varizes do esôfago e indicadores endoscópicos de risco de sangramento por varizes esofagogástricas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo)

versão impressa ISSN 0102-6720

Resumo

CARVALHO, Iara Ribeiro et al. Incidência da deficiência de vitamina B12 em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica pela técnica Fobi-Capella (Y-de-Roux). ABCD, arq. bras. cir. dig. [online]. 2012, vol.25, n.1, pp. 36-40. ISSN 0102-6720.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-67202012000100009.

RACIONAL: Os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica podem desenvolver, ao longo do tempo, algumas complicações e a anemia é quadro importante decorrente da ressecção gástrica, levando à deficiência de ferro, ácido fólico ou vitamina B. OBJETIVO: Verificar a incidência da deficiência de vitamina B12 e comparar dados antropométricos e bioquímicos do pré e pós-operatório (seis meses), em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica Fobi-Capella (Y de Roux). MÉTODOS: Análise retrospectiva e descritiva de 91 prontuários de pacientes submetidos à operação. Foram coletadas informações pessoais, data do procedimento e valores do pré e pós-operatório (seis meses), redução de peso, co-morbidades, colesterol, triglicérides, glicemia, vitamina B12, hemoglobina e hematócrito. Para análise estatística foi utilizado nível de significância de 5% (p< 0,05). RESULTADOS: Verificou-se que houve redução de peso de 25,0% em relação ao valor pré-operatório e a média do IMC foi de 41,2±4,89 Kg/m2 para 30,7±3,98 Kg/m2. As co-morbidades mais encontradas foram dispnéia (93,4%), doenças da coluna (61,5%), doença do refluxo gastroesofágico (57,1%) e apnéia do sono (42,9%). Em relação aos exames bioquímicos de colesterol, triglicérides e glicemia, verificou-se efeito positivo, alterando de 240,2±36,1 para 162,5±19,1, 215,7±78,1 para 101,0±21,3 e 178,7±55,0 para 96,8±15,3 (mg/dL), respectivamente. Quanto à vitamina B12, hemoglobina e hematócrito, não se encontrou nível de significância estatística em relação à deficiência do pré para o pós-operatório, entretanto, pôde-se observar diminuição dos níveis de vitamina B12 em 43 pacientes (47,2%). CONCLUSÃO: A deficiência de vitamina B12 após seis meses do pós-operatório não pôde ser observada, o que pode ser atribuído ao uso de suplementação ou pouco tempo de seguimento.

Palavras-chave : Obesidade mórbida; Cirurgia bariátrica; Deficiências nutricionais; Deficiência de vitamina B12.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf epdf ) | Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons