SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1Experiência brasileira inicial em cirurgia da obesidade robô - assistidaEsplenectomia e ligadura da veia gástrica esquerda na esquistossomose mansônica: efeitos sobre pressão das varizes do esôfago e indicadores endoscópicos de risco de sangramento por varizes esofagogástricas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo)

versão impressa ISSN 0102-6720

Resumo

CARVALHO, Iara Ribeiro et al. Incidência da deficiência de vitamina B12 em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica pela técnica Fobi-Capella (Y-de-Roux). ABCD, arq. bras. cir. dig. [online]. 2012, vol.25, n.1, pp. 36-40. ISSN 0102-6720.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-67202012000100009.

RACIONAL: Os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica podem desenvolver, ao longo do tempo, algumas complicações e a anemia é quadro importante decorrente da ressecção gástrica, levando à deficiência de ferro, ácido fólico ou vitamina B. OBJETIVO: Verificar a incidência da deficiência de vitamina B12 e comparar dados antropométricos e bioquímicos do pré e pós-operatório (seis meses), em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica Fobi-Capella (Y de Roux). MÉTODOS: Análise retrospectiva e descritiva de 91 prontuários de pacientes submetidos à operação. Foram coletadas informações pessoais, data do procedimento e valores do pré e pós-operatório (seis meses), redução de peso, co-morbidades, colesterol, triglicérides, glicemia, vitamina B12, hemoglobina e hematócrito. Para análise estatística foi utilizado nível de significância de 5% (p< 0,05). RESULTADOS: Verificou-se que houve redução de peso de 25,0% em relação ao valor pré-operatório e a média do IMC foi de 41,2±4,89 Kg/m2 para 30,7±3,98 Kg/m2. As co-morbidades mais encontradas foram dispnéia (93,4%), doenças da coluna (61,5%), doença do refluxo gastroesofágico (57,1%) e apnéia do sono (42,9%). Em relação aos exames bioquímicos de colesterol, triglicérides e glicemia, verificou-se efeito positivo, alterando de 240,2±36,1 para 162,5±19,1, 215,7±78,1 para 101,0±21,3 e 178,7±55,0 para 96,8±15,3 (mg/dL), respectivamente. Quanto à vitamina B12, hemoglobina e hematócrito, não se encontrou nível de significância estatística em relação à deficiência do pré para o pós-operatório, entretanto, pôde-se observar diminuição dos níveis de vitamina B12 em 43 pacientes (47,2%). CONCLUSÃO: A deficiência de vitamina B12 após seis meses do pós-operatório não pôde ser observada, o que pode ser atribuído ao uso de suplementação ou pouco tempo de seguimento.

Palavras-chave : Obesidade mórbida; Cirurgia bariátrica; Deficiências nutricionais; Deficiência de vitamina B12.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês