SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 issue3LATE EVALUATION OF PATIENTS OPERATED FOR GASTROESOPHAGEAL REFLUX DISEASE BY NISSEN FUNDOPLICATIONPROGNOSTIC FACTORS AND SURVIVAL ANALYSIS IN ESOPHAGEAL CARCINOMA author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo)

Print version ISSN 0102-6720On-line version ISSN 2317-6326

Abstract

RIBEIRO, Patrícia Fernanda Saboya et al. RELAÇÃO ENTRE GRAUS DE ESOFAGITE E O HELICOBACTER PYLORI. ABCD, arq. bras. cir. dig. [online]. 2016, vol.29, n.3, pp.135-137. ISSN 0102-6720.  http://dx.doi.org/10.1590/0102-6720201600030002.

Racional:

A infecção pelo Helicobacter pylori (HP) é relacionada com o desenvolvimento de lesões e linfoma gástricos; porém, ainda não se sabe ao certo se há relação dele com a doença do refluxo gastroesofágico e esofagite de refluxo.

Objetivo:

Avaliar a relação do HP com as esofagites em pacientes submetidos à endoscopia digestiva alta.

Métodos:

Estudo observacional, retrospectivo e transversal, sendo avaliados 9576 pacientes submetidos ao exame endoscópico ambulatorial durante o período compreendido entre janeiro e dezembro de 2015. Foram incluídos pacientes que apresentaram alguma alteração esofágica ao exame; maiores que 18 anos; de ambos os gêneros; independente da queixa ou da razão para a realização do exame, doença ou uso de medicamentos. Excluíram-se os com sangramento ativo durante o exame e em uso de anticoagulantes. Foram avaliadas as variáveis gênero, idade, esofagite e resultado do teste da urease. Para a análise estatística utilizou-se o software Epi Info 7.1.5.2.

Resultados:

A maioria das amostras foi composta por mulheres e a idade média geral foi de 46,54±16,32 anos. A presença da infecção foi equilibrada para a variável gênero: 1204 (12,56%) mulheres e 952 (13,92%) homens. Relacionando os graus da esofagite com HP+ e HP- observou-se que o tipo A foi o mais comum (58,79% da amostra, n=1460), que 604 (24,32%) possuíam o grau B; 334 (13,45%) o grau C e 85 (3,42%) o grau D. Já na relação entre os graus de esofagite com o gênero, a esofagite A foi predominante nas mulheres e presente em 929 (63,33%), seguido pelo tipo B, com 282 (46,68%), C com 136 (40,71%) e D com 30 (35,29%) mulheres. Nos homens 531 (36,36%) apresentam o tipo A, 322 (53,31%) o B, 198 (59,28%) o C e 55 (64,70%) o D. Entre os grupos de 40 a 50 anos e acima de 60 anos houve diferença significativa em ter ou não HP+.

Conclusão:

Não há diferença significativa entre infecção por HP nos diferentes graus de esofagite.

Keywords : Endoscopia; Esôfago; Esofagite; Helicobacter pylori..

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )