SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número46A estabilização heterodoxa no brasil: idéias e redes políticasNós, os vivos: "construção da pessoa" e "construção do parentesco" entre alguns grupos jê índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Ciências Sociais

versão impressa ISSN 0102-6909

Resumo

MELO, Marcus André. A política da ação regulatória: responsabilização, credibilidade e delegação. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2001, vol.16, n.46, pp. 56-68. ISSN 0102-6909.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69092001000200003.

Delegação e responsabilização são dois pólos de uma tensão irresolvida no funcionamento das sociedades democráticas. Instituições que adquirem um papel cada vez mais importante nessas sociedades, como as agências regulatórias e os bancos centrais, exigem autonomia decisória para seu funcionamento efetivo. No entanto, a delegação implica crescente déficit democrático e insuficiente responsabilização dos seus dirigentes. O artigo discute a questão da tensão entre delegação e responsabilização, subjacente à criação de agências regulatórias independentes. Os argumentos freqüentemente utilizados sobre a lógica da delegação e do controle são discutidos. O primeiro refere-se ao papel do Legislativo no controle (ou falta dele) de agências independentes. O segundo refere-se à delegação de autonomia a agências regulatórias como uma escolha racional de governantes em um ambiente econômico globalizado com o objetivo de adquirir credibilidade. Tais argumentos são pouco persuasivos no debate público. Conclui-se que o desenho institucional nas democracias contemporâneas revela-se pouco capaz de gerar controle social e legitimidade.

Palavras-chave : Delegação; Agências regulatórias; Responsabilização; Burocracia; Regulação.

        · resumo em Inglês | Francês     · texto em Português     · pdf em Português