SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número89Patroas e adolescentes trabalhadoras domésticas relações de trabalho, gênero e classes sociaisO nó da reforma tributária no Brasil (1995-2008) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciências Sociais

versão impressa ISSN 0102-6909versão On-line ISSN 1806-9053

Resumo

GUARNIERI, Fernando. Voto estratégico e coordenação eleitoral testando a Lei de Duverger no Brasil. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2015, vol.30, n.89, pp.77-92. ISSN 0102-6909.  http://dx.doi.org/10.17666/308977-92/2015.

Em 1951 Maurice Duverger propôs que o número de partidos em um sistema partidário era uma função dos efeitos “mecânicos” e “psicológicos” das leis eleitorais que regiam aquele sistema. Mais especificamente, escrutínios majoritários de turno único levariam ao bipartidarismo e escrutínios proporcionais levariam à multiplicação de partidos. Durante mais de 60 anos as proposições de Duverger foram criticadas, estendidas e testadas por inúmeros pesquisadores em diversos países. No entanto, surpreendentemente, no Brasil este debate teve pequena repercussão, sobretudo no que tange às eleições majoritárias. Neste artigo procuro preencher essa lacuna utilizando testes que permitem identificar os efeitos da Lei de Duverger nas eleições majoritárias brasileiras e o quanto esses efeitos dependem da ação estratégica dos eleitoresvis-à-vis as estratégias das elites partidárias.

Palavras-chave : Lei de Duverger; Partidos; Coordenação eleitoral; Voto estratégico; Eleições.

        · resumo em Inglês | Francês     · texto em Português     · Português ( pdf )