SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número99LABIRÍNTICAS: VENEZA COMO EMPIRIA PARA UMA RAZÃO CEGAÁREAS PROTEGIDAS, POPULAÇÕES TRADICIONAIS DA AMAZÔNIA E NOVOS ARRANJOS CONSERVACIONISTAS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciências Sociais

versão impressa ISSN 0102-6909versão On-line ISSN 1806-9053

Resumo

FREITAS, Jefferson Belarmino de. DISCRIMINAÇÃO DE COR E PRECONCEITO RACIAL. TALCOTT PARSONS E HERBERT BLUMER A PARTIR DAS RELAÇÕES RACIAIS DOS ESTADOS UNIDOS. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2019, vol.34, n.99, e349904.  Epub 08-Nov-2018. ISSN 0102-6909.  http://dx.doi.org/10.1590/349904/2019.

Neste artigo, analiso as interpretações de Talcott Parsons e de Herbert Blumer acerca das relações raciais dos Estados Unidos. Busco compreender as implicações teóricas e políticas de dois termos centrais para essas interpretações: “discriminação de cor”, no caso de Parsons, e “preconceito racial”, no caso de Blumer. Argumento que os sociólogos escolheram esses termos porque eles são mais compatíveis com suas ferramentas teóricas, as quais possuem pontos de partida metodologicamente opostos. Como resultado, essas ferramentas os levaram a criar realidades sociais consideravelmente diferentes entre si, ainda que a partir de um mesmo fenômeno. Em minha argumentação, ganha importância a tentativa de Jonathan H. Turner de aproximar, na metade da década de 1970, o estrutural-funcionalismo de Parsons ao interacionismo simbólico de Blumer. Tal tentativa, cabe registrar, gerou um dos embates mais acalorados das Ciências Sociais contemporâneas.

Palavras-chave : Parsons; Blumer; Discriminação de cor; Preconceito racial; Relações raciais.

        · resumo em Inglês | Francês     · texto em Português     · Português ( pdf )