SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue3Evaluation of antinociceptive and antiinflammatory effects of Croton pullei var. glabrior Lanj. (Euphorbiaceae)Effect of the decontamination using gamma irradiation on the essential oil of Turnera diffusa Wild. author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Farmacognosia

Print version ISSN 0102-695XOn-line version ISSN 1981-528X

Abstract

MORENO RODRIGUEZ, Amanda; ROBLES CAMARGO, Jorge  and  BELLO GARCIA, Felio J.. Atividade in vitro da mistura de alcalóides de Ervatamia coronaria (Jacq) Staff. Apocynaceae sobre amastigotas de Leishmania braziliensis. Rev. bras. farmacogn. [online]. 2008, vol.18, n.3, pp.350-355. ISSN 0102-695X.  https://doi.org/10.1590/S0102-695X2008000300007.

A leishmaniose é considerada uma importante causa de morbidade e mortalidade a nível mundial, principalmente nos países tropicais. As formas cutânea e mucocutânea são causadas, entre outras espécies, por Leishmania braziliensis. Na procura de compostos leishmanicidas de origem natural, foi estudada a atividade da mistura de alcalóides de Ervatamia coronaria (Apocynaceae) contra amastigotas de L. braziliensis em 6 concentrações diferentes (1, 10, 20, 25, 50 e 100 µg/mL). Foram tratados macrófagos de ratos da linha J774, infectados com promastigotas de L. braziliensis, com a mistura de alcalóides 1 hora após-infecção e diariamente por 3 dias sem mudança de meio. As experiências de citotoxicidade foram efetuadas sobre os macrófagos com azul tripam. Todos os cultivos foram feitos de forma triplicada e os grupos de controle não foram submetidos à mistura de alcalóides. Foi obtido que o composto adicionado exerce atividade doses/dependente sobre a parasita. No entanto, as concentrações mais altas (50 e 100 µg/mL), adicionado durante 3 dias, mostraram os maiores índices de infecção, provavelmente devido a diminuição no número de macrófagos, sobre os quais não foi observado efeito tóxico do tratamento durante 24 horas DL50/24h = 233,52 µg/mL. Os resultados dessa pesquisa revelaram uma nova atividade farmacológica de alcalóides da espécie Ervatamia coronaria sobre a forma amastigota de Leishmania braziliensis, com IC50 = 2,6 e 12,4 µg/mL sem mostrar toxicidade sobre a célula hospedeira.

Keywords : Leishmania; alcalóides; Ervatamia coronaria; Apocynaceae; citotoxicidade; amastigota.

        · abstract in English     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License