SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número2Consumo alimentar infantil: quando a criança é convertida em sujeitoDesenvolvimento e sociologia: uma aproximação necessária índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Sociedade e Estado

versão impressa ISSN 0102-6992

Resumo

BURSZTYN, Marcel  e  EIRO, Flávio. Mudanças climáticas e distribuição social da percepção de risco no Brasil. Soc. estado. [online]. 2015, vol.30, n.2, pp.471-493. ISSN 0102-6992.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-699220150002000010.

Este artigo tem por objetivos testar a aplicabilidade da teoria da sociedade de risco de Ulrich Beck para a sociedade brasileira contemporânea e analisar a distribuição social da percepção de risco associada às mudanças climáticas e ao aquecimento global. Para tanto, é feita uma revisão de teorias de risco, além de uma discussão crítica de sua aplicação ao caso das mudanças climáticas. Em seguida são apresentados resultados de pesquisa, verificando o efeito de diferentes variáveis sociodemográficas na percepção de risco. Os dados advêm de pesquisa de opinião pública em território nacional, com amostra estratificada por conglomerados. O principal resultado alcançado diz respeito à homogeneidade da percepção de risco, por meio de diferentes categorias sociais ou contextos geográficos. As únicas categorias que apresentaram influências significativas na avaliação da percepção de risco foram renda familiar e escolaridade, ambas com relação positiva.

Palavras-chave : mudanças climáticas; aquecimento global; risco; percepção; construtivismo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )