SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue3Valor da oximetria de pulso na avaliação da perfusão da mão para retirada da artéria radial: O teste de Allen é satisfatório?Plástica da valva mitral em portadores de febre reumática author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular

Print version ISSN 0102-7638

Abstract

COSTA, Francisco Diniz Affonso da et al. Homoenxerto mitral: uma realidade. Rev Bras Cir Cardiovasc [online]. 1998, vol.13, n.3 ISSN 0102-7638.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-76381998000300004.

Fundamentos: A utilização de homoenxertos valvares aórticos criopreservados está associada a excelente qualidade de vida, com baixa morbidade e durabilidade satisfatória. Espera-se obter resultados semelhantes em posição mitral com o emprego de homoenxertos mitrais criopreservados. Objetivo: Avaliar os resultados imediatos e a curto prazo da substituição da valva mitral por homoenxerto mitral criopreservado. Casuística e Métodos: De julho/97 a fevereiro/98, 8 pacientes com média de idades de 40,3 ± 6,2 anos foram submetidos a substituição da valva mitral por homoenxerto mitral criopreservado. A técnica de implante consistiu de fixação látero-lateral dos músculos papilares, sutura anular contínua e anuloplastia com anel de Carpentier. Antes da alta, todos os pacientes realizaram ecocardiografia bidimensional com Doppler para análise da função valvar e ventricular. Os pacientes foram solicitados a retornar no primeiro mês e, subseqüentemente, a cada três meses de pós-operatório, para controles clínico e ecocardiográfico tardio. Resultados: Houve um óbito hospitalar de causa não relacionada ao enxerto. A avaliação ecocardiográfica antes da alta hospitalar demonstrou média das áreas valvares de 3,1 ± 0,6 cm2 e média dos gradientes médios de 3,5 ± 1,6 mmHg. A insuficiência valvar foi quantificada como inexistente ou trivial em 4 casos e leve em 3. A fração de ejeção de 57 ± 7% no pré-operatório foi adequadamente preservada no pós-operatório (62 ± 6%). Os níveis de hipertensão pulmonar regrediram significativamente de 87 ± 15 mmHg no pré-operatório para 48 ± 12 mmHg no pós-operatório. Houve também redução do tamanho da cavidade atrial esquerda de 61 ± 10 mm para 53 ± 7 mm. Nenhum paciente foi perdido do acompanhamento tardio. Após um tempo médio de seguimento de 4,1 ± 2,5 meses, os pacientes encontram-se funcionalmente bem e sem complicações pós-operatórias. O estudo ecocardiográfico tardio demonstra a persistência dos bons resultados imediatos. Conclusões: Os resultados imediatos e a curto prazo da substituição da valva mitral por homoenxerto mitral criopreservado foram bastante satisfatórios. Somente com tempos mais prolongados de observação poderemos determinar a durabilidade desse enxerto e, eventualmente, expandir as suas indicações.

Keywords : Valva mitral [transplante]; Valva mitral [ultrasonografia]; Transplante homólogo; Criopreservação.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese