SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue2Carotid artery inflow in operations to correct aortic diseases (ascending, arch and descending)Molecular evaluation of the great vessels of patients with bicuspid aortic valve disease author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular

Print version ISSN 0102-7638

Abstract

SANT'ANNA, Roberto T. et al. Terapia gênica com VEGF 165 para angiogênese no infarto agudo do miocárdio experimental. Rev Bras Cir Cardiovasc [online]. 2003, vol.18, n.2, pp. 142-147. ISSN 0102-7638.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-76382003000200006.

OBJETIVO: Verificar a indução de angiogênese miocárdica pela injeção transmural de plasmídeo VEGF 165 (Genentech/ USA) em zonas do infarto agudo do miocárdio (IAM) de cães, mediante avaliação por cintilografia miocárdica e estudo histológico. MÉTODOS: Em onze cães anestesiados o coração foi abordado em toracotomia antero-lateral esquerda e produzido IAM pela ligadura simples de ramo diagonal da artéria coronária descendente anterior. Em cada de 10 pontos selecionados da área infartada e sua periferia foi realizada a injeção de um total de 1 ml de solução salina (grupo controle: cinco cães) ou de solução contendo plasmídeo VEGF 165 na concentração de 200 ug/ml (grupo tratado: seis cães). Os animais foram recuperados e realizada cintilografia miocárdica com Tecnécio imediatamente e 14 dias após IAM. Os animais foram sacrificados e o coração retirado para estudo histológico da área de infarto, de sua periferia e de área da parede ventricular posterior, visando contagem eletrônica de capilares e arteríolas. RESULTADOS: Cintilografia mostrou modificações na perfusão miocárdica comparáveis entre os grupos quanto ao estudo imediato e 15 dias após IAM, sendo que os dois grupos mostraram uma recuperação de 70 a 90 % da hipoperfusão demonstrada no 1o exame. O estudo histológico da área de transição do IAM revelou um maior número de vasos no grupo tratado em relação ao grupo controle (média de 123,81 + 21,48 e 40 + 6,13, respectivamente; p <0,01). Este crescimento do número de vasos é atribuível principalmente ao aumento do número de capilares (97,5 + 16,04 no grupo tratado e 22,18 + 3,25 no grupo controle, p < 0,01), sendo que em relação ao número de arteríolas o aumento não foi significativo (25,16 + 10,89 e 16,8 + 4,75; NS). A comparação entre a região de transição do IAM do grupo tratado e de área normal, revelou um maior número de vasos na região tratada, ainda que a diferença não fosse significativa (respectivamente 123,81 + 21,48 e 95,14 + 41,19, p > 0,05). CONCLUSÕES: Injeção transmural de plasmídeo VEGF 165 resultou em significativo aumento no número de capilares na zona de transição do IAM experimental. O aumento de capilares pela terapia gênica tem presumível efeito benéfico na redução e recuperação da área isquêmica.

Keywords : Terapia gênica; Angiogênese; VEGF; Infarto do miocárdio.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English