SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 issue4First inflammatory risk score for aortic endoprosthesesThe effect of the body mass index on postoperative complications of coronary artery bypass grafting in elderly author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular

Print version ISSN 0102-7638

Abstract

SEGALOTE, Rodrigo Coelho; POMERANTZEFF, Pablo Maria Alberto; BRANDAO, Carlos Manuel de Almeida  and  STOLF, Noedir Antônio Groppo. Cirurgia de preservação da valva aórtica em idosos com estenose aórtica. Rev Bras Cir Cardiovasc [online]. 2008, vol.23, n.4, pp. 519-523. ISSN 0102-7638.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-76382008000400011.

OBJETIVO: O objetivo deste estudo é apresentar resultados imediatos e tardios da cirurgia de preservação da valva aórtica por meio do desbastamento, descalcificação e comissurotomia da valva aórtica na estenose aórtica em idosos. MÉTODOS: Estudo realizado no InCor FMUSP, no qual foram operados 32 pacientes > 65 anos com estenose aórtica isolada, submetidos a plastia da valva aórtica. Observamos os resultados imediatos e tardios, o seguimento ecocardiográfico e clínico; sendo este último pela revisão das consultas ambulatoriais e entrevista por contato telefônico. A sobrevida atuarial e livre de eventos foi calculada pelo método de Kaplan-Meier. RESULTADOS: Quatro (15,4%) pacientes apresentaram reestenose da valva aórtica. Cinco pacientes evoluíram com insuficiência aórtica moderada e dois com insuficiência aórtica grave. Os procedimentos realizados na cirurgia foram: descalcificação, comissurotomia e desbastamento em 28, 20 e 16 pacientes, respectivamente. As complicações pós-operatórias graves totalizaram nove (28,1%) pacientes. Ocorreram dois óbitos hospitalares, estes por sepse causada por pneumonia hospitalar, e cinco tardios. A classe funcional pós-operatória, segundo a NYHA, em ordem decrescente foi de 70,5%, 17,6%, 5,8% e 5,8%; para as classes funcionais I, II, III e IV, respectivamente. A sobrevida actuarial foi de 66,9% + 12,1% em oito anos. A curva livre de tromboembolismo e endocardite foram de 90,9% + 8,7% e 100% em oito anos, respectivamente. CONCLUSÃO: A cirurgia de preservação da valva aórtica em idosos com estenose aórtica nesta série de pacientes mostrou-se com baixa morbidade e mortalidade, taxa de sobrevida satisfatória em oito anos e melhora da classe funcional no seguimento apresentado.

Keywords : Estenose da valva aórtica; Valva aórtica [cirurgia]; Doenças das valvas cardíacas [cirurgia]; Idoso; Resultado de tratamento.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese