SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue3VEGF gene therapy for angiogenesis in refractory angina: phase I/II clinical trialTreatment of atrial fibrillation using ultrasonic cardiac ablation, during valvular heart surgery author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular

Print version ISSN 0102-7638

Abstract

GUEDES, Marco Antonio Vieira et al. Cirurgia valvar mitral via toracotomia ântero-lateral direita: a canulação aórtica é segura?. Rev Bras Cir Cardiovasc [online]. 2010, vol.25, n.3, pp. 322-325. ISSN 0102-7638.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-76382010000300007.

INTRODUÇÃO: A toracotomia ântero-lateral direita tem sido utilizada como uma alternativa para a abordagem cirúrgica da valva mitral. Nestes casos, a canulação femoral continua sendo utilizada, possibilitando a ocorrência de complicações. OBJETIVO: Descrever a técnica e os resultados do tratamento da valva mitral via toracotomia ântero-lateral direita, utilizando a canulação aórtica para instalação da circulação extracorpórea. MÉTODOS: Entre 1983 e 2008, 100 pacientes consecutivos, com média de idade 35 13 anos, 96 (96%) do sexo feminino, foram submetidos ao tratamento cirúrgico da valva mitral no InCor-HC-FMUSP, através da toracotomia ântero-lateral direita associada à canulação aórtica. Destes, 80 (80%) pacientes apresentavam etiologia reumática e 84 (84%) classe funcional III ou IV. RESULTADOS: Foram realizadas 45 (45%) comissurotomias, 38 (38%) plásticas, sete (7%) substituições da valva mitral, sete (7%) re-comissurotomias e três (3%) substituição de prótese mitral. Cirurgia conservadora foi realizada em 90 (90%) dos pacientes. O tempo médio de CEC e pinçamento foi 57 27 min e 39 19 min, respectivamente. Não ocorreram óbitos hospitalares, reoperações por sangramento ou conversão para esternotomia. Complicações intraoperatórias foram relacionadas à dissecção cardíaca (5%), principalmente nas reoperações (3%). As principais complicações pós-operatórias foram relacionadas ao sistema pulmonar (11%), seguidas de fibrilação atrial (10%), porém sem repercussões sistêmicas graves. A média de internação hospitalar foi de 8 3 dias. O seguimento foi 6.038 pacientes/mês. A sobrevida atuarial e livre de reoperação foi de 98,0 ± 1,9% e 81,4 ± 7,8% em 180 meses, respectivamente. CONCLUSÃO: A utilização da toracotomia ântero-lateral direita associada a canulação aórtica na abordagem cirúrgica da valva mitral é uma técnica simples, reprodutível e segura.

Keywords : Valva mitral; Circulação extracorpórea; Cirurgia torácica; Valvas cardíacas; Procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English