SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue3Children's interactional processes and the production of knowledge and subjectivityDepression and school achievement of institutionalized children and adolescents author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Psicologia: Reflexão e Crítica

Print version ISSN 0102-7972

Abstract

DEL PRETTE, Zilda Aparecida Pereira et al. Habilidades sociais de estudantes de Psicologia: um estudo multicêntrico. Psicol. Reflex. Crit. [online]. 2004, vol.17, n.3, pp. 341-350. ISSN 0102-7972.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722004000300007.

Habilidades sociais que ocorrem com alta freqüência e pouca variabilidade podem ser consideradas como padrões, sugerindo características da cultura ou subcultura que são importantes na seleção de instrumentos de avaliação e no planejamento de intervenções. Este trabalho buscou caracterizar o repertório de habilidades sociais de estudantes de Psicologia com base em amostras de 4 localidades: São Paulo (SP), Bahia (BA), Minas Gerais (MG) e Rio de Janeiro (RJ), verificando diferenças entre elas, inclusive em termos da influência do sexo e idade. Quinhentos e sessenta e quatro estudantes responderam 1 inventário de auto-relato IHS- Del-Prette & A. Del Prette, 2001, cujos itens agrupavam-se em 5 fatores: F1) enfrentamento e auto-afirmação; F2) expressão de afeto positivo; F3) conversação e desenvoltura social; F4) auto-exposição a desconhecidos e situações novas; e F5) autocontrole da agressividade. Com base no escore geral (EG) e escores fatoriais (F1, F2, Fe, F4 e F5), foram efetuadas análises comparativas por localidade e, em cada uma delas, por sexo e idade (ANOVA seguida de teste t ou Scheffé). Os resultados indicaram que: a) os estudantes de Psicologia apresentaram escores mais altos que os da amostra normativa no EG, F1, F3 e F4 e inferiores no F2 e F5, mas as diferenças de sexo seguiram os padrões normativos; b) houve influência da localidade, sexo e idade sobre os escores, com interação local-sexo e local-idade; c) as amostra de MG, BA, RJ e SP apresentaram perfil semelhante para F3 e F4, mas RJ apresentou escores mais altos no F1, MG e SP no F2 e F5; d) houve mais diferenças de gênero na BA e menos no RJ; e) as diferenças de idade ocorreram no F4 (favoráveis aos mais novos para SP) e no F5 (favoráveis aos mais velhos para BA e RJ). Discute-se as diferenças e semelhanças encontradas, levantando-se hipóteses e questões para pesquisa adicionais.

Keywords : Habilidades sociais; cultura; estudantes de Psicologia; escalas de avaliação.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese