SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue3The constitution of intelligence: a psychoanalytical approachThe teacher's role in the discoursive construction of the argumentation in classroom author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Psicologia: Reflexão e Crítica

Print version ISSN 0102-7972

Abstract

CARDOSO JR., Hélio Rebello. Para que serve uma subjetividade? Foucault, tempo e corpo. Psicol. Reflex. Crit. [online]. 2005, vol.18, n.3, pp. 343-349. ISSN 0102-7972.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722005000300008.

O presente artigo procura retomar a mudança de rumo da obra de Foucault que determinou o enfoque sobre a subjetividade, sobretudo nos dois últimos volumes de História da Sexualidade. Com isso, nossa atenção volta-se para os marcos da definição de subjetividade como processo ou prática, que são a relação com o tempo e a dimensão transformacional ou criativa do corpo. Tal investigação conceitual sobre a subjetividade em Foucault procura indicar, outrossim, de que maneira a criação filosófica está relacionada ao modo de vida ou estilo de um filósofo. O pensamento derradeiro de Foucault é consistente com o estilo que ele vinha construindo no decorrer de sua obra, de modo que se discute a invectiva de que esta última fase, por razões várias, seria o lugar de um retorno do sujeito ou do homem que Foucault havia negado anteriormente.

Keywords : Foucault; subjetividade; subjetivação; vida.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese