SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número1Equipes gerenciadas por mulheres: representações sociais sobre gerenciamento femininoPráticas transversalizadas da clínica em saúde mental índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Psicologia: Reflexão e Crítica

versão impressa ISSN 0102-7972

Resumo

LIMA, Eduardo de Paula; HAASE, Vitor Geraldi  e  LANA-PEIXOTO, Marco Aurélio. Heterogeneidade neuropsicológica na esclerose múlipla. Psicol. Reflex. Crit. [online]. 2008, vol.21, n.1, pp. 100-109. ISSN 0102-7972.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722008000100013.

A esclerose múltipla (EM) é uma doença neurológica progressiva e incapacitante, cujos sintomas afetam o funcionamento motor, sensorial e psicológico. Diversas variáveis clínicas e psicossociais influenciam o perfil neuropsicológico na EM, que é extremamente heterogêneo. O objetivo principal do presente estudo foi investigar a possibilidade de estratificar estatisticamente portadores de EM e controles a partir das dimensões neurológica, sócio-demográfica e neuropsicológica de funcionamento. A partir desse objetivo, foi conduzido um procedimento de análise de conglomerados utilizando cinco instrumentos neuropsicológicos, selecionados dentre uma gama de nove medidas, de acordo com a acurácia diagnóstica. A amostra foi constituída por 45 pessoas saudáveis e 35 portadores de EM com características sócio-demográficas semelhantes. Os resultados indicaram uma solução ideal com quatro conglomerados a partir de duas dimensões, funcionamento "cognitivo" e "psicossocial", que representam aspectos independentes, porém não disjuntivos, do funcionamento neuropsicológico na EM.

Palavras-chave : Esclerose múltipla; avaliação neuropsicológica; validade de critério; análise de conglomerados.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português